-

Produzido por Lígia Mesquita

Perfil completo

Publicidade

Fausto Silva sente nas ruas a repercussão de seu desabafo no “Domingão”

Por Keila Jimenez

Fausto Silva está impressionado com a repercussão de seu desabafo no domingo (23) sobre a onda de manifestações no país.

O apresentador tem recebido elogios nas ruas de pessoas que gostaram muito de seu discurso durante o “Domingão do Faustão”. Ele se sente aliviado por ter dado a sua opinião sobre os protestos que estão parando o país, pois é conhecido por sempre dizer o que pensa, doa a quem doer.

Fausto afirmou que não recebeu nenhum tipo de advertência da Globo e que sempre teve liberdade para se manifestar em seu programa.

“Ao contrário do que dizem, sempre tive essa liberdade, que é uma característica da família Marinho, desde a época do dr. Roberto (Marinho). É por isso que trabalho na Globo e me orgulho da emissora”, falou ele.

O apresentador abriu o programa de domingo saindo em defesa dos manifestantes e criticou a atual situação política do Brasil.

“Muitas vezes eu ouvia falar que o jovem brasileiro fica na internet, o jovem brasileiro é alienado… Alienado é o cacete! Esses garotos foram inteligentes, foram corajosos, motivaram todo mundo. Começou com a passagem de ônibus. Mas isso é um pingo de água que transbordou. Aqui cada um tem um assunto pra falar, contra a corrupção, pela honestidade e competência… Outra coisa, acabou aquele negócio no ano que vem: ganha a Copa, você ganha a eleição. Copa do Mundo é uma coisa, eleição é outra coisa. Tem que ter proposta. E agora, com essa virada da página do Brasil, todo mundo vai se informar mais para votar melhor. Por isso eu falo aqui há 500 anos: urna não é penico. Se todo mundo tiver consciência, como a grande maioria que foi às manifestações, vamos fazer o Brasil um país digno para todo mundo”, disse Fausto Silva.

O apresentador deve tocar no assunto novamente, no próximo “Domingão do Faustão” (30).

Blogs da Folha

Mais acessadas

Nada encontrado

Versão impressa

Publicidade
Publicidade
Publicidade