‘Cidade dos Homens’ terá drama de Laranjinha pai

Por LÍGIA MESQUITA

A minissérie “Cidade dos Homens”, que estreia em janeiro na Globo, trazendo de volta a dupla Laranjinha (Darlan Cunha) e Acerola (Douglas Silva), 12 anos depois, terá formato diferente.

Dividida em quatro episódios, a trama, escrita por George Moura e Daniel Adjafré, resgatará trechos da série original, exibida entre 2002 e 2005, para contar a nova história.

Os três primeiros episódios começam com os personagens nos dias atuais e depois imagens dos capítulos antigos serão usadas no desenvolvimento da trama. Apenas o 4º episódio será todo inédito.

Na nova minissérie, com direção de Pedro Morelli, da O2, a amizade dos protagonistas, hoje pais de família, será colocada em xeque.
Davi (Luan Pessoa), filho de Laranjinha, terá uma doença grave e os amigos de seu pai se mobilizarão para salvá-lo.

Nessa crônica da periferia, o público acompanha as transformações dos protagonistas e vê que os problemas na comunidade onde eles vivem seguem parecidos.

 

Ação E as gravações de “Cidade dos Homens” terminaram neste fim de semana. Muitas cenas foram gravadas na favela do Vidigal, no Rio. Também foi criada uma favela cenográfica nos Estúdios Globo. Coprodução com a O2 Filmes, a trama será toda finalizada na Globo.

Douglas Silva (à esq.) e Darlan Cunha  no filme 'Cidade dos Homens', de 2007 (Divulgação)
Douglas Silva (à esq.) e Darlan Cunha no filme ‘Cidade dos Homens’, de 2007 (Divulgação)

19 anos
depois de estrear sua novela “Por Amor”, em que a personagem de Regina Duarte trocava na maternidade seu bebê vivo pelo do neto, morto, Manoel Carlos comenta essa trama no “Ofício em Cena”, da GloboNews, nesta terça (25). “Foi um acontecimento porque ninguém achou que fosse possível […] Essas coisas parecem absurdas, mas são muito possíveis”, diz.

Quero mais Guilherme Fontes, protagonista da série policial “A Lei”, que o Space estreia em 2017, já pensa numa 2ª temporada. Diz que o canal ficou impressionado com o material.

(COLABOROU GABRIELA SÁ PESSOA)