‘Acho saudável ouvir a vontade do público’, diz Juliana Paes

Por LÍGIA MESQUITA
A atriz Juliana Paes (João Miguel Junior/Divulgação)
A atriz Juliana Paes (João Miguel Junior/Divulgação)

A partir da próxima quinta (3), quando “Totalmente Demais” (Globo) chega ao 100º capítulo, Juliana Paes se prepara para ter um pouco mais de drama na vida de sua personagem, a editora de moda Carolina.

Em sua primeira trama das 19h, a atriz diz que foi um “refresco” voltar a fazer uma história contemporânea depois de trabalhos como “Gabriela”, “Meu Pedacinho de Chão” e a inédita “Dois Irmãos”.

“É legal falar de temas contemporâneos, do que as pessoas estão comentando”, fala.

O que acontecerá com a Carolina nessa próxima etapa?
Os acontecimentos na vida dela vêm ficando dramáticos. Ela está num momento “o que vai ser da minha vida”, todas perspectivas que tinha como certa desapareceram. Ela perde o Arthur (Fábio Assunção) para a Eliza (Marina Ruy Barbosa), uma garota bem mais jovem. Era o cara que ela imaginava como pai dos filhos, e agora tem que correr contra o relógio biológico. Além disso, a irmã dela terá um sério problema de saúde.

Você participou de um grupo de discussão, normalmente voltado a autores e diretores, para saber a percepção dos telespectadores sobre a novela. Gostou da experiência?
Foi ótimo saber o que as pessoas estavam pensando. E o retorno foi muito positivo. Esses grupos sempre foram algo distanciado dos atores. Aí tinha uma mudança ou outra no personagem, no texto, mas não ficava claro para o elenco o motivo. Começamos a pleitear participação, e foi ótimo.

As tramas devem mudar por causa da vontade do público?
Acho que sim, a gente faz obra aberta para que o público navegue junto. É saudável ouvir o que querem, olhar para isso.

Está vendo a reprise de sua primeira novela, “Laços de Família”, no Viva?
Ai, que legal! E que medo (risos). Sou supercrítica comigo. Lá eu caí na arena dos gladiadores, sem nenhum preparo. Tudo foi intuitivo. Vai ser sofrido assistir, vou falar “ai, que canastrona” (risos). Mas tenho muito orgulho do meu começo, aprendi muito.