‘Sei que não é brincadeira, não é um teatrinho’, diz a top Marina Nery, par de Santoro em ‘Velho Chico’

Por LÍGIA MESQUITA

 

 

Marina Nery em gravação da novela 'Velho Chico' no Nordeste (Caiuá Franco/ Divulgação)
Marina Nery em gravação da novela ‘Velho Chico’ no interior de Alagoas (Caiuá Franco/ Divulgação)

 

A modelo baiana Marina Nery, 21, que já estrelou campanhas da Miu Miu, entre outras, estava em Nova York, onde vive há quatro anos, quando recebeu uma mensagem de produtores da Globo. Eles haviam visto uma foto da baiana e queriam falar sobre um trabalho na TV. “Nem respondi, achei que era brincadeira”, lembra.

Dias depois, a sondagem virou convite. O diretor Luiz Fernando Carvalho telefonou para convidá-la a integrar o elenco de “Velho Chico”, próxima novela das 21h, de Benedito Ruy Barbosa, que estreia em março.

“Nunca havia pensado em ser atriz. Mas estava querendo ficar perto da minha família e resolvi tentar. Nem fiz teste”, fala. “O Luiz disse que eu seria a personagem e que se eu decidisse vir, a gente ia fazer dar certo.”

Na primeira fase da trama, que ela grava no Nordeste, viverá Leonor, mulher do protagonista, Afrânio, interpretado por Rodrigo Santoro.

Ela falou à coluna:

Teve receio de não ser capaz de fazer o papel?
Eu avisei: não sou atriz, nunca fiz isso. Tenho vários amigos no meio artístico, sei que não é brincadeira, não é um teatrinho. Mas o Luiz disse que eu era capaz.

Ficou intimidada quando soube que contracenaria com o Rodrigo Santoro?
Quando vi os atores com quem iria atuar, inclusive o Rodrigo, fiquei feliz, porque poderiam me ajudar. O Rodrigo está sempre me ajudando. Tô acostumada a conhecer gente nova na minha profissão. A gente quer se igualar a essas pessoas e fazer um trabalho tão bom quanto o delas.

Como é sua personagem?
Ela é muito instintiva em tudo, ela ama por instinto, tem carinho e respeito pelas pessoas, tem angústias… ela é ativa. É uma menina que tem essa coisa muito instintiva. Ela tem um amor que não cabe no peito pelo Afrânio [Santoro], pela filha. É uma personagem lírica.

Teme críticas por ser modelo?
Entendo que hoje em dia está tão formalizado que o ator precisa de curso, de faculdade, cursos… só que o ator, assim como qualquer outro que trabalhe na área artística, é um artista. A gente aperfeiçoa, cria técnicas, mas ninguém se forma artista, né? Sensibilidade artística tem gente que tem e tem gente que não tem.

Acha importante uma novela se passar no Nordeste?
Muito! E a novela retratará o Nordeste de maneira não caricata. Acho legal pensar na minha avó vendo e dizendo: “a gente falava assim”.

  ★

Vira a cadeira A versão americana do “The Voice” estreará no Brasil no canal pago Sony em 1º de março, um dia após ir ao ar nos EUA. A 10 ª temporada do reality tem como jurados Adam Levine, Blake Shelton, Christina Aguilera e Pharrell Williams.

Vira a cadeira 2 E o Sony colocará no ar uma produção nacional para falar da competição musical, o “The Voice Extra”. O programete com curiosidades sobre jurados e ganhadores será apresentado por Di Ferrero, da banda NX Zero, antes e depois de cada episódio.