‘Tapas & Beijos’ paquerou a vida real, dizem Beltrão e Torres

Por LÍGIA MESQUITA
Andréa Beltrão (à esq.) e Fernanda Torres (Caiuá Franco/Divulgação)
Andréa Beltrão (à esq.) e Fernanda Torres caracterizadas como Sueli e Fátima em ‘Tapas e Beijos’ (Caiuá Franco/Divulgação)

Nesta semana, Andréa Beltrão (à esq.) e Fernanda Torres gravaram as últimas cenas como Sueli e Fátima em “Tapas & Beijos”.

A série da Globo criada por Cláudio Paiva e com direção de Maurício Farias chega ao fim em setembro, após cinco anos. “É a sensação de um trabalho muito legal, bem cumprido, que fez sucesso e com um time de primeira. Um trabalho de cinco anos onde ainda há amizade, afeto”, diz Andrea.

Ela e Fernanda falaram à coluna em uma gravação:

Qual foi o grande diferencial de ‘Tapas & Beijos’?

Andréa Beltrão – Acho que uma dupla feminina, duas mulheres mal-sucedidas dentro dos padrões de sucesso vigentes, duras e felizes. Apesar de ter situações de comédia, o programa paquerou a vida real.

Fernanda Torres – Tem comédia e drama humano. E um elenco maravilhoso.
E acho que foi importante mostrar a vida afetiva no trabalho. Na rua [de ‘Tapas’] todo mundo trabalha e se relaciona. As pessoas vivem muito isso na vida. Me lembra quando o Cláudio Paiva contou a ideia da série. Ele disse: “É sobre pessoas que fazem análise no ônibus”.

Como veem as séries ganhando mais espaço na TV? Gostam do formato?

Fernanda Torres – Fiz “Os Normais” e “Tapas”. Não faço novela desde 86. Sinto que fazer TV está se sofisticando e se complicando de uma maneira muito interessante. Às vezes é mais interessante fazer uma novela do que um seriado, depende da oportunidade, do papel, das pessoas. Você não escolhe ‘ah, sou uma atriz de seriado’, “sou atriz de novela”.

Andréa Beltrão – A minha escolha passa pelas pessoas, pela história e pelo personagem. O formato é o menos importante.

Quais os planos pós “Tapas”?

Fernanda Torres – A gente acabou cinco anos de uma novela. Não sei o que virá, o que a vida me reserva. Agora, só penso em descansar. Não tenho nenhuma ansiedade de atriz, de estar amanhã fazendo algum projeto. A Andrea disse uma coisa maravilhosa: “Não estou aguentando a minha voz”.

Andréa Beltrão- Não aguento me ouvir, sabe? Me ver. Estou há 14 anos no ar, preciso dar um tempinho. Não é para descansar a imagem, porque não acredito nisso. É descanso mesmo. Estou vazia de expectativa.

 

>> Com BIANCA SOARES