Minoritário, Norte é surpresa em edital para TVs públicas

Por Folha

POR LETÍCIA MORI (INTERINA)

A EBC (Empresa Brasileira de Comunicação) comemorou o número de inscritos do Norte e Nordeste na linha de financiamento de R$ 60 milhões da Ancine voltada à produção para as TVs públicas. A EBC está operacionalizando os editais para a agência. Os recursos foram divididos igualmente entre as cinco regiões do Brasil e o receio era que houvesse poucos projetos desses locais.

Embora mais da metade dos 750 inscritos seja do Sudeste, a avaliação da EBC é que houve equilíbrio entre as outras regiões, garantindo concorrência satisfatória.

As inscrições terminaram no mês passado com 330 propostas do Sudeste; 146 do Sul; 84 do Nordeste; 114 do Centro-Oeste e 82 do Norte.

A maior surpresa foi a quantidade de produtoras independentes do Norte cadastradas no site da Ancine, que praticamente dobrou depois da publicação do edital.

spiffy_frase

Zé do Caixão O coveiro Zé, interpretado por Tonico Pereira em “Amorteamo” (Globo), vai ganhar uma série própria no site GShow. Ele contará a morte trágica de quatro personagens. O primeiro episódio deve ir ao ar ainda neste mês.

Atrasados Executivos da Kantar, grupo britânico que comprou o Ibope, admitem que o instituto teve sua imagem desgastada nos últimos 18 meses. Um dos principais motivos foi a demora aferir a audiência em celulares e computadores. O Ibope anunciou que faria isso em 2013 e só neste mês devem sair os primeiros resultados.

Concorrência Essa análise da Kantar é feita às vésperas de o Ibope ter pela primeira vez um concorrente no Brasil, o instituto alemão GfK, que deve iniciar sua medição em agosto.

Muitas milhas A África do Sul é o próximo destino de “Vai Pra Onde?” (Multishow). O apresentador Bruno de Luca viaja nesta quarta (27) para o país, onde irá pegar um trem luxuoso e fazer um safari.

PAGUE PRA VER

PAGUE PARA VER O Philos, serviço de vídeos sob demanda da Globosat, vai estrear em setembro sua segunda produção própria, o documentário "1942 - O Brasil e sua guerra quase desconhecida", baseado no livro homônimo. A direção é de João Barone (à dir.), autor do livro e baterista dos Paralamas do Sucesso. A produção fala sobre a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial e terá depoimentos de ex-combatentes, como o mineiro Antônio Inham (à esq.). (Acervo Pessoal)
O Philos, serviço de vídeos sob demanda da Globosat, vai estrear em setembro sua segunda produção própria, o documentário “1942 – O Brasil e sua guerra quase desconhecida”, baseado no livro homônimo. A direção é de João Barone (à dir.), autor do livro e baterista dos Paralamas do Sucesso. A produção fala sobre a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial e terá depoimentos de ex-combatentes, como o mineiro Antônio Inham (à esq.). (Acervo Pessoal)

>> com LÍGIA MESQUITA E VICTORIA AZEVEDO