‘Fui fiel à Bíblia mas isso não é um documentário’, diz autora de ‘Os Dez Mandamentos’

Por Folha

Estreou esta segunda (23) a primeira novela bíblica do mundo, “Os Dez Mandamentos”, da Record. A trama contará a história de Moisés e dos hebreus no Egito.

A produção dirigida por Alexandre Avancini já obteve bons resultados de audiência: registrou 12 pontos de média, consolidando a vice-liderança na Grande São Paulo na faixa (20h30 às 21h30). Cada ponto equivale a 67 mil domicílios na Grande SP.

A autora é Vivian de Oliveira e para auxiliá-la, e o resto da equipe, a produção contou com dois historiadores e uma pesquisadora. Estes seriam conselheiros e consultores que deveriam garantir realismo e fidelidade ao que era o Egito Antigo, além de preservar ao máximo a história contada no Antigo Testamento.

Em entrevista à Folha, Vivian de Oliveira comentou as dificuldades de se fazer “Os Dez Mandamentos”.

Vivian, como foi escrever a novela do jeito que você queria e, ao mesmo tempo, ter que ser fiel à história, tanto do Egito quanto à da Bíblia?

A novela é muito fiel à Bíblia. Claro, a gente teve o cuidado de ser fiel aos fatos históricos mas tivemos que mudar algumas coisas para dar sustentação à trama. Afinal de contas, é uma novela, não um documentário. A gente pode usar a licença poética e fazer algumas alterações em alguns casos se não não tem o suficiente para 150 capítulos, ou às vezes fica estranho na trama, aí a gente tem que mudar.

Em alguns momentos a gente cedeu porque se não ia desviar muito do que existia na época que aconteceu a história de Moisés mas, em outros, a gente falou pra nossa equipe [os historiadores e a pesquisadora] que não ia dar para seguir o que eles queriam porque não faria sentido.

A história de Moisés é muito famosa. Você não tem receio de que as pessoas assistam e achem que mudou muita coisa?

Acho que terão pessoas que dirão, “Ah, isso não aconteceu na história de Moisés, realmente” , mas isso sempre tem. Vai ter gente que vai adorar e pensar que ficou super fiel e vai ter gente que vai se ater aos detalhes e ver que colocamos e tiramos elementos da história verdadeira. É assim mesmo.

(Foto FolhaPress)
(Foto FolhaPress)