Novelas da Globo têm pior desempenho no Ano Novo

Por Folha

FERNANDA REIS (INTERINA)

Enquanto os filmes e especiais, como o tradicional show de Roberto Carlos e o docudrama “Tim Maia – Vale o que Vier”, tornaram-se destaque de audiência no fim de ano da Globo, as novelas —principais produtos da casa— foram mal em ibope durante o período.

A novela das 21h, “Império”, registrou apenas 22 pontos de audiência em São Paulo no dia 31 de dezembro, uma quarta-feira, seu pior índice em São Paulo desde a estreia, em 21 de julho de 2014. Cada ponto representa 65 mil domicílios na Grande São Paulo.

Nem o fato de o protagonista José Alfredo (Alexandre Nero), que só se veste com roupas escuras, ter aparecido de branco para passar o Réveillon com sua amada Maria Ísis (Marina Ruy Barbosa), ajudou a elevar a audiência da trama.
Na mesma noite, o “Show da Virada”, exibido a partir da 0h15, marcou 15 pontos, um ponto acima da média da faixa horária nas quatro semanas anteriores.

A exibição da corrida São Silvestre também foi destaque, marcando dez pontos, três acima da faixa horária e um acima da transmissão da corrida em 2013.

A novela das 19h, “Alto Astral” registrou seu pior desempenho no dia 31: 15 pontos. A trama tem recorde de 26. “Boogie Oogie”, das 18h, que costuma ter 17 de média, registrou só 13.

Auditório Sabrina Sato, que estreou em abril do ano passado o “Programa da Sabrina”, na Record, fechou 2014 na segunda colocação no Ibope em sua faixa horária aos sábados.

Auditório 2 Seu programa ficou com uma média anual de 6,8 pontos.

Ops No dia 1º, o Twitter do canal Gazeta comemorou uma vitória que não existiu. Usando a hashtag #GazetaPrimeirona, o perfil dizia que a emissora tinha ficado à frente da Globo em audiência durante a exibição da posse de Dilma Rousseff.

Ops 2 Segundo o Ibope, entretanto, a Gazeta não liderou em nenhum momento e esteve sempre atrás da Globo na transmissão.

Líder Pelo terceiro ano consecutivo, a Fox terminou em primeiro lugar de audiência entre os canais pagos voltados para entretenimento.

Social O uso de tweets ao vivo durante a transmissão de programas televisivos ajudam de fato a aumentar a repercussão nas redes sociais, segundo estudo realizado pelo Twitter.

Social 2 Quando um programa que não inclui tweets ao vivo está no ar, o número de seguidores do perfil oficial da atração cresce 6,5 vezes.

Social 3 Se o programa incluir tweets ao vivo —caso de realities como “A Fazenda”, da Record, e “Masterchef”, da Band, o número de seguidores aumenta em 7,5 vezes durante sua exibição.