Multishow diz que foi alvo de “censura” de produção de Paul McCartney

Por Keila Jimenez

paul

Um festival de falhas técnicas, cortes bruscos e repetições. A transmissão do show de Paul McCarteney na terça-feira (25), no Multishow, rendeu reclamações nas redes sociais e deixou muitos fãs do ex-Beatle frustrados.

O canal criou brincadeiras exclusivas nas redes sociais para a transmissão e fez muita propaganda da apresentação da turnê “Out There” no Brasil, no Allianz Parque, em São Paulo.

O que ninguém esperava era o delay (atraso) de mais de 50 minutos para o início do show, com apresentadores repetindo informações à exaustão e a exibição no canal pago de videoclipes e entrevistas velhas de Paul enquanto o show acontecia na nova arena do Palmeiras.

Depois de todo o atraso, o canal também promoveu um corte brusco na transmissão do show antes de seu término e sem maiores explicações, o que gerou uma avalanche de reclamações no Twitter.

O blog apurou que técnicos da equipe de Paul McCartney vetaram a exibição de algumas músicas no Multishow, alegando que o cantor não se sentia a vontade de ter algumas canções de seus shows exibidas na TV sem que uma limpeza sonora e alguns ajustes fossem feitos previamente.

Foi aí que se iniciou no meio da transmissão do espetáculo a escolha das canções que poderiam ir ao ar direto, e das que deveriam passar por ajustes técnicos antes de serem exibidas na TV.

Segundo o Multishow, ficou acordado com empresários de Paul que o canal teria direito a transmitir parte do espetáculo, um período menor do que a duração total do show, o que foi informado ao público antes e durante a exibição.

O show estava previsto para iniciar às 21h, porém Paul Mc Cartney entrou no palco às 21h45. Por exigência do artista, o Multishow teve que honrar um ‘delay’ de 50 minutos, iniciando a transmissão às 22h35.

O canal também diz que, inesperadamente, recebeu o aviso da produção do cantor que deveria encerrar a transmissão, sem espaço para negociação.

Procurada, a assessoria do show de Paul McCartney não se manifestou até a edição final deste post.