-

Produzido por Lígia Mesquita

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Record vai investir em cruzada contra MMA

Por Keila Jimenez

A Record abriu fogo cruzado contra o UFC, competição de MMA (artes marciais mistas), que teve recentemente os direitos adquiridos pela Globo.

Na edição de domingo do “Domingo Espetacular” (4), a emissora dedicou uma reportagem especial, de quase 15 minutos, para contar casos trágicos de ex-lutadores da modalidade, recheada por médicos, especialistas e curiosos falando sobre a violência desse tipo de competição.

A reportagem mostrou vítimas fatais da modalidade e ainda, dois casos de jovens americanos que sofreram graves lesões na coluna por conta do esporte.

Os jovens em questão, com histórias tristes de reabilitação, perderam os movimentos das pernas e dos braços após se machucarem durante as lutas.

O programa também ouviu especialistas, um deputado e médicos sobre o assunto. Todos totalmente contra o UFC. Ninguém a favor da modalidade foi entrevistado. Nenhum lutador brasileiro da modalidade foi ouvido.

Em tom de tragédia, a reportagem termina com uma música triste de fundo, mostrando um dos jovens lutadores americanos, que hoje está imóvel, hospitalizado.

O que a emissora não diz na reportagem é que, em 2011, ela foi uma das redes que entrou na disputa pela compra do UFC na TV aberta. Chegou a fazer ofertas poderosas pela competição, que acabou nas mãos da Globo. 

Nas redes sociais e no portal de vídeo YouTube, lutadores e simpatizantes do UFC estão indignados com a reportagem do “Domingo Espetacular” e prometem fazer campanha contra a Record.

A Record deve investir mais no assunto e fazer outras reportagens sobre a violência do UFC. Irá atrás de mais casos de ex-lutadores machucados em combate.

Procurada, a emissora não se pronunciou sobre o assunto.

Você acha que a Record está certa?

Blogs da Folha